Reforma Política: demora...

Que há a necessidade de uma reforma política quase todo mundo concorda.
Mas acreditar que ela sairá em breve, daí, há controvérsias. Depois do escândalo do “mensalão” – que sempre foi caixa 2 pra campanhas eleitorais e não compra de votos no congresso – e mais recentemente o caixa 2 da empreiteira Camargo Corrêa – que pra imprensa direitista e reacionária não é escândalo, é só caixa 2 – tenho pra mim que a reforma já morreu.
Das horas que fiquei confrontando posições para saber o que me agradava, consegui chegar a algumas. Agrada-me mais o voto em lista partidária. Fortalece e dá vida aos partidos e à suas posições ideológicas. O financiamento público de campanha também é legal. Não que eu acredite que o caixa 2 vai acabar. Não vai. É cultural. Mas dificulta. Dou uma sugestão: que as empresas que pretendam prestar serviços aos partidos em eleições tenham que se cadastrar, informando antecipadamente os preços de seus serviços. A empresa que não se cadastrar no TSE/RECEITA, não poderá executar serviços eleitorais.

Bem, meu entendimento vai na linha do texto do Guilherme ScalzilliUm epitáfio para a reforma política”.

Vai lá lê, vai!

Nenhum comentário:

Postar um comentário