Dentro de mim...

O corredor é longo
Pessoas vêm e vão
Não sinto o perfume de ontem
Nem tenho a certeza do amanhã
Procuro pelas frestas, a resposta
Encontro ecos em direções diversas
Precipito-me ao olhar para o lado
Vejo-me apenas em teus braços
Ainda que tudo pareça contrário

Minha vida tem o teu nome
Teu rosto insiste em aparecer
Já não me preocupo se o tempo é curto
Tenho tudo que a vida quer dar
Tenho o coração que faz pulsar
Esse desejo ardente, impulsivo, gratuito
Que aumenta sempre e a todo instante

Nada é igual ou normal
Você conhece as diferenças
O que é diferente
Como sinto, como vejo
Agora estás tão longe
Mas tão dentro de mim
Tão presente
Que meu medo passa
Só não passa essa vontade
De viver o que não vivi
Bem pertinho de ti

8 comentários:

  1. Ah! Esse sentimento que corroí o peito.... e do qual não vivemos sem.

    Bjos Júlio,

    Keli

    ResponderExcluir
  2. Júlio!Já está no Blog Anacrônica a segunda parte da história O Peso da Alma*
    Abraços, Keli

    ResponderExcluir
  3. Lindo Poema de amor...adorei


    Beijos

    sonhadora

    ResponderExcluir
  4. maravilhoso Poema!!

    Lindo seu blog!


    Já tô seguindo!
    Fique com Deus
    abraço

    ResponderExcluir
  5. Grato Ju.
    Que Ele nos proteja sempre!!!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. " Agora estás tão longe,
    Mas tão dentro de mim..."

    O amor verdadeiro vive dentro de nós, por isso ele vence a distância e não conhece a ausência, gostei do poema, das "letrinhas e imagens", mais um belo blog q tenho o prazer de seguir e de "grudar" rsrs, abraços.

    ResponderExcluir