Outros raios

...
Faz tempestade
Sem perceber
Mostra sua verdade
Tão latente
Daquilo que afirmei
Quem é do mundo
[quando dá vontade]
Esquece da vida
[do outro]
Que já se foi
Ou ficou além
...

...
Dispara contra a alma
Sem perceber
Que só faz pra si
Por mim, nada bem
Certeza na dúvida
Duvido de quem
Promete confiança
[olhando nos olhos]
Mas, se sujeita a alguém
... 

4 comentários:

  1. sublime é alma de um poeta quande se define na natureza!!!
    Parabéns pela poesia!

    ResponderExcluir
  2. Oiii
    a forma como você escreve é encantador,
    acaba atingindo a cada pessoa de uma forma diferente..
    meus Parabéns! suas poesias são belíssimas

    ResponderExcluir
  3. As peripécias do relação, dos dejos controversos, das mentiras honestas, falta de amor e da sobra dele, por si ou pelo outro.

    É ao que me chama teu poema.

    Poema que é lindo e encantador, mais um que me motiva a voltar.

    ResponderExcluir
  4. Olá Amigo,
    passando por aqui para carregar e sublimar minhas baterias poéticas...
    Abraços

    ResponderExcluir